Credit
Quando você estiver muito apaixonado por você mesmo, vai poder ser muito feliz e se apaixonar por alguém.
John Lennon.  
Não sou mulher de rosas. Já disse de saída, no primeiro encontro, nem recordo a razão. Mas disse, naquele meu velho estilo metralhador de moços com olhos de promessa. Sei que disse, com meus reflexos ariscos de cão sem dono sempre buscando receosa a moeda de troca para qualquer elogio, a vigésima quarta intenção por trás de um rosto abandonado. Eu não queria ser mais uma na sua cama, por isso disse não gostar de rosas, tampouco das vermelhas, pra me afastar da obviedade do amor. Não sabia como, mas queria que você me notasse diferente de todas as outras.
Gabito Nunes 
Sentei na varanda, de cara pro céu. Contei minhas dores as estrelas. Me senti mais leve, como se o peso dos problemas fosse anulado pela falta de gravidade, como se quem a muito se foi estivesse aqui novamente, escutando.
Amsterdã, 1957.
Pedir desculpas não apaga aquilo que aconteceu, nem impede que aconteça de novo.
Nada daquilo era engraçado. Aliás, seria engraçado se estivesse acontecendo a outra pessoa, como, digamos, em um filme a que ela assistisse. Mas aquilo não era uma comédia romântica. Era a vida destruída dela.
Um olhar de amor 
Amor, já parou pra pensar na complexidade desta palavra? já imaginou o quanto ela interfere em nossas vidas? ah, antes de você chegar eu tinha aprendido apenas a parte teórica, agora, depois que você surgiu do nada, feito um sonho, feito uma nuvem de chuva em um céu límpido eu finalmente poderei coloca-la em prática, e sabe o melhor disso tudo? eu preciso só de você, e ah, como eu tenho amado precisar só de você, caramba, precisar só de você é melhor que precisar do mundo. Só por favor, nunca deixe que eu deixe de precisar de você, porque sem você, sem acreditar, eu não sou mais eu. Você se tornou o significado da minha existência de acreditar e viver.
Você me significa
Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena acreditar no sonho que se tem, ou que seus planos nunca vão dar certo, ou que você nunca vai ser alguém.
Mais uma vez. 
Respira fundo e apaga tudo por alguns segundos. Conte até dez e permita-se recomeçar. Parece terapia mas não é, quando se está na beira do abismo, você se salva ou vira manchete de jornal. A poesia fica no canto da página, feito nota de falecimento, sem nenhuma expressão. Não adianta querer entender o que se passou, é hora de esquecer e se reorganizar, uma mera questão de sobrevivência. Depois de tantas recaídas, idas e vindas é preciso voltar ao jogo. E é nessas horas que eu gosto de comparar o ser humano com a água, com o líquido e o abstrato, gosto de acreditar na flexibilidade e fluidez do universo. Eu diria que o segredo é ser capaz de enxergar todas as possibilidades de escolha, de entender as múltiplas facetas da verdade. Vasculhe o jornal, tantas coisas acontecendo, o mundo é um balão de novidades, uma esfera cibernética de fatos e pessoas. Reflita, se fossemos baseados em regras ou princípios torpes, tornaríamos repetições sem graça dos nossos pais, no máximo um retrato hightech do passado. Está na hora de exercer toda a sua criatividade. Reaja e assim como a água deixe fluir. Ocupe um novo lugar, adapte-se às novas condições de temperatura e ambiente. Vamos, respira, a cada tropeço temos a chance de rever tudo, de encontrar as falhas, de tampar os buracos. Somos um rio repleto de vida, carregamos em nós mesmos um universo particular de possibilidades e vocações. Abras as gavetas, doe algumas roupas, faça novas combinações, ache palavras interessantes no dicionário e use-as, compre discos, vá ao conservatório de música e em suas escadarias recite aquele verso que te fez chorar. Está tudo ai, basta exercermos a nossa liberdade e irmos em frente.
Elisa Bartlett
Fazemos algo por alguém esperando que essa pessoa faça o mesmo por nós, esse é o problema, esperar algo em troca.
Desajustou.
É sempre assim. Morre-se. Não se compreende nada. Nunca se tem tempo de aprender. Envolvem-nos no jogo. Ensinam-nos as regras e à primeira falta matam-nos.
Ernest Hemingway em "O Velho e o Mar".
Ando triste, ainda não sei muito bem o porque, acho que por tudo, ou por nada, sei que ando triste, queria dormir e acordar quando tudo estiver melhor.
Ortografias.
Eu tenho me sentido assim. É como se tivesse morrido um pouco esses dias pra poder nascer de novo. E no extremo oposto disso, olho pra trás e não quero me deixar lá, porque gosto de mim como sou de verdade.
Elisa Bartlett.